BEM-VINDO VIAJANTE! O QUE BUSCA NO MULTIVERSO?

Castelo de Cartas (Trilogia das Cartas)

A Trilogia das Cartas é cercada de tensão, mistério e a conclusão da estreia de Camila Loricchio na literatura. Acompanhamos a jornada de Beatrice, uma garota que se viu envolta nos segredos de sua família, e agora toda sua história pode ser comprada em conjunto.

Castelo de Cartas - Valete:
Beatrice não se lembra de nada antes do incêndio que destruiu toda sua casa, mesmo assim, vivendo agora com sua nova família, ela começa a construir seu incerto futuro. Sem saber que aquele passado anterior cobrará seu conhecimento.
Castelo de Cartas - Dama:
Beatrice tenta se desvencilhar do destino que foi selado quatro anos antes, fugindo para a Europa. Lá conhece Nate, os gêmeos Bryan e Ryan e Jack, um garoto que encontram ensaguentado em uma viela. Com seus passos rastreados pelo Conselho, sua fuga parece infrutífera, mas sem saber despertaram o perigoso interesse de alguém que mantém todas as cartas na mão.
Castelo de Cartas - Rei:
Tensão, mistério e o tempo escorrendo como areia em uma ampulheta. Nesse último livro da Trilogia das Cartas começa a última e mais importante caçada da vida das personagens. Beatrice e Jack se encontram separados dos companheiros. Frentes de busca são formadas. O desespero permeia o ambiente enquanto o tempo se esvai e cada passo perdido pode selar um destino infeliz. Em Castelo de Cartas - Rei temos o aguardado desfecho da história; depois de 8 anos de escrita, a trilogia chega ao seu fim, e a jornada de Beatrice também.

Série: Castelo de Cartas: Trilogia das Cartas
Autora: Camila Loricchio
Títulos:
Valete - Skoob / Loja / 2011 / JAC Editora / 182 págs
Dama - Skoob / Loja / 2013 / Publicação Independente / 192 págs
Rei - Skoob / Loja / 2016 / Coletivo Editorial / 152 págs


Fatos estranhos não são incomuns na vida da jovem Beatrice. Quando ainda era uma criança ela se perdeu dos pais num incêndio que destruiu completamente a sua casa, sendo resgatada por Jeref que com sua esposa Dássia passou a criá-la como filha adotiva embora tenham mantido isso em segredo da menina. Beatrice sequer suspeita de que não seja filha biológica do casal Staten e que Griff não seja seu legítimo irmão mais velho. Para quem olha de fora no entanto, aquela não se parece em nada com uma família comum, algo de estranho parece rondar a relação entre pais e filha e o comportamento deles também não parece tão natural quanto o dos outros pais. Para Beatrice, que jamais conheceu outra vida, tudo parece transcorrer na mais perfeita normalidade, ela é criada com afeto e carinho, recebe atenção e cuidado e faz o que toda garota saudável da sua idade também faria. Seu único problema são as pílulas diárias que precisa tomar para não passar mal, algo até bem comum para alguns. Mas com a chegada da adolescência algo parece deixar seus pais ainda mais nervosos, eles se sentem pressionados a abrir o jogo com ela e a contar mais sobre as circunstâncias peculiares que a trouxeram ao seio daquela família. Um julgamento nada convencional foi marcado pelo Conselho e Beatrice é a ré.
A Trilogia das Cartas, série de livros de Camila Loricchio, escritora, designer e blogueira do Castelo de Cartas, conta essencialmente a história desta garota, da infância à juventude e vida adulta enquanto ela descobre que sua vida é muito mais do que jamais imaginou que poderia ser e que muitas pessoas influentes e perigosas se interessam genuinamente por ela. Mas por quê? O que tem ela de tão especial? Há alguma relação entre isto e o incêndio? E como ela vai lidar com tudo isso?
No primeiro livro, Valete, somos apresentados a uma Beatrice ainda criança, crescendo no seio da família Straten, da infância a adolescência, quando sua vida vai virar totalmente de ponta cabeça com uma descoberta acerca de si e de sua família que vai muito além da questão biológica e da descoberta de que é adotada. Logo ela se vê como centro de atenções e disputas de pessoas poderosas e influentes cuja existência para ela a priori era apenas fruto de ficção.
No segundo livro, Dama, encontramos uma Beatrice mais madura e independente lidando sozinha com as consequências da descoberta que fizera no volume anterior. Ela mudou-se para a Europa e com uma extravagante moto azul calcinha presta serviços ao misterioso Conselho, uma organização milenar e secreta que tem ramificações por todo o mundo. Aqui ela fará novos amigos, tão estranhos e misteriosos quanto ela e se colocará numa road trip por diversos países para tentar ajudar Jack, um garoto encontrado seriamente ferido e cuja única lembrança parece ser o nome de Ivan.
No terceiro e último livro, Rei, os diversos aliados, conhecidos e familiares de Beatrice formam diversos grupos de busca e investigação, pois o paradeiro dela é desconhecido. É o volume em que todas as pontas soltas são amarradas e no qual descobrimos tudo sobre todos os misteriosos personagens enredados nesta trama cujo ponto central é nossa curiosa protagonista.
Os livros foram publicados ao longo de cinco anos e começaram a ser escritos ainda na adolescência de Camila. O texto deixa transparecer o amadurecimento da autora neste período, é possível ver que nos últimos ela está mais segura das decisões que moldam a trama e o texto parece fluir com mais desenvoltura e sem amarras, ainda que no todo a trilogia mantenha toda a coerência com os primeiros escritos. Eles são estruturados em capítulos curtos, narrados em terceira pessoa por um narrador onisciente, mas que limita propositalmente sua consciência omitindo fatos do leitor para criar suspense, aumentando ainda mais o mistério sobre os personagens e a trama. O texto é ágil e de leitura fácil, sendo bem dosado em humor e com a presença de diálogos inventivos e críveis com alguns insights curiosos e gags divertidas de ler.
Gostei particularmente da jornada e das cenas de maior ação com um quê mais cinematográfico. O capítulo “Sutileza calibre 38”, no qual Beatrice e Nate se encontram pela primeira vez e que abre o segundo livro, além do título muito criativo me lembrou um pouco algumas cenas icônicas das obras de Quentin Tarantino. Fiquei imaginando como seria se a trama ganhasse contornos subitamente heroicos e as missões de Beatrice na Europa fossem menos burocráticas e mais voltadas para a ação desenfreada. Os julgamentos de Beatrice pelo Conselho tiveram um clima semelhante a Harry Potter, mostrando que por trás do véu da realidade mundana se escondem mundos inteiros organizados de forma totalmente independente, com regras próprias e totalmente além da compreensão das pessoas comuns, meros mortais como você e eu.
O elemento sobrenatural presente no livro é bem justificado e encontra respaldo no texto para ser retratado da forma que é, não chega a ser um tema novo, mas traz algumas nuances de originalidade que me deixaram intrigado e ávido por mais detalhes. Gostaria de ver mais das intrigas e até brigas entre os personagens membros do Conselho, mas acho que isso tiraria totalmente o foco de Beatrice e do elemento humano no livro, que aliás é o prato principal em toda a trilogia (sem trocadilhos, juro!)
Quanto aos personagens eles vão aparecendo de forma espontânea na trama e só aos poucos vamos sabendo mais sobre eles, alguns também escondem segredos, e quase todos têm interesses particulares que vão além do que é apresentado inicialmente. Apreciei demais a interação do grupo formado por Beatrice, Nate, Jack e os gêmeos Bryan e Ryan, que me lembraram muito um típico grupo em busca de aventura numa road trip. Todos se relacionam de alguma forma com o Conselho e ver como o destino pode às vezes juntar pessoas tão diferentes em prol de um objetivo comum é demais! Os pais de Beatrice me pareceram muito estranhos, seu irmão Griff me conquistou aos poucos com sua rebeldia, Amelié e Remy são, cada um a seu modo, perversamente sedutores, os gêmeos Ryan e Bryan são tão parecidos que os diálogos entre ambos podem ser confundidos facilmente com um monólogo e Nate, cujas semelhanças de sua história de vida com a de Beatrice levam ambos a uma aproximação explosivamente divertida de acompanhar!
É difícil falar da trilogia ou mesmo do primeiro livro sem entregar o plot principal e mais ainda aprofundar nos interesses que alguns dos antagonistas têm em Beatrice, mas espero que o pouco que contei aqui já te deixe no mínimo curioso! Minha pouca familiaridade com livros do gênero não permite que eu os avalie de forma melhor, senti um certo incômodo com o suspense criado, mas isso é mais uma dificuldade minha do que um demérito da obra, fico incomodado por não saber, ou por ter certeza de que não peguei algo importante e isto é minha perdição!
Essencialmente a trilogia é uma história sobre uma garota em crescimento tentando entender a si mesma e como se relacionar com o mundo e se já não é nada fácil sendo um mero mortal, imagine-se sendo alvo do interesse diverso de criaturas e organizações milenares que farão questão de ficar em seu encalço o tempo todo. Dentre os temas principais abordados no livro eu destaco a busca por autoconhecimento da protagonista, mas isso não é tudo, a forma como ela busca afirmar sua independência quando tudo já lhe parece definido é um motivador a mais também para nós. Apostas feitas, cartas dadas e a vida dela como prêmio. Convenhamos, é um cenário lamentável, mas Beatrice resolve virar o jogo a seu favor, ainda que desconheça boa parte das regras dele e isto a torna tão fascinante e capaz de conquistar nossa simpatia com tanta facilidade. De sobrevivente indefesa a mulher, eis aí talvez a maior jornada de Beatrice.
A Trilogia das Cartas foi uma leitura divertida e que me deixou intrigado com o mistério proposto e ansiando por mais da autora! É inegável o amadurecimento dela como autora que já demonstra um domínio para arquitetar tramas complexas, e apresentá-las de forma descomplicada enquanto faz um bom uso de temas comuns que nos aproximam fortemente de suas personagens, por quem logo passamos a nos preocupar e torcer! Se você gosta dos pequenos grandes dramas humanos com uma leve pegada de mistério sobrenatural, certamente vai apreciar ver certo castelo de cartas fragilmente erguido desmoronar aqui!


Multiverso X.:26 - Missão #LeiaNovosBr: Livros








Reproduzir Em Uma Nova Aba - Faça o DownloadArquivo Zip
 
No episódio de hoje, o Capitão Ace Barros, a imediata Hall-e, o navegador Airechu, o piloto da Interlúdio Julio Barcellos, recebem uma mensagem com uma missão: participar da campanha #LeiaNovosBr! Aceitamos esse chamado e trouxemos ajuda para trazer mais indicações!
Ouça e conheça mais sobre essa maravilhosa campanha; descubra o segredo da dívida que une os pássaros e os homens do Templo dos Ventos; viaje pelo Limbo em busca das 12 almas que ajudarão a terra a evitar o seu fim; viaje pelo Rio de Janeiro, capital do Brasil Império, e ajude um capoeira e um detetive a resolverem uma conspiração contra a nação; acompanhe a jornada uma jovem anômala em uma sociedade distópica. Tudo isso e muito mais ao apertar de um botão.
Acompanhe-nos, estimado Explorador de Universos! 

DURAÇÃO: 1 Horas 31 Minutos 03 Segundos

CITADOS NESTE EPISÓDIO:

Conheça a campanha #LeiaNovosBr
O Templo dos Ventos - Marcelo Zaniolo 
Skoob - Resenha - Livrocast - Compre: O Templo dos Ventos - Compre: Onde Não Deveria Estar
Limbo - Thiago d'Eveque 

Skoob - Resenha - Site do Autor - Compre: Limbo - Compre: Contos do Limbo - Compre: Promessa de Fogo (Abismo Livro 1)
Quissama: O Império dos Capoeiras - Maicon Tenfen 

Skoob - Resenha (Livro / Jogo) - Compre: Quissama - O Império dos Capoeiras (Físico / Digital / Jogo)
A Ilha dos Dissidentes - Bárbara Morais 

Skoob - Resenha - Capas da Trilogia Anômalos - Compre: A Ilha dos Dissidentes - Compre: Box Trilogia Anômalos

INDICAÇÕES DE NOSSOS CONVIDADOS:

Carlos Rocha, Autor, indica: 
Olhos Negros - Terra das Nove Luas, de sua autoria: Skoob - Compre: Olhos Negros: Terra das Nove Luas 
O autor nas redes: Wattpad - Facebook - Instagram - Twitter
Alessandra Tapias, autora e blogueira (Tô Pensando em Ler), indica: 
Na Garupa do Besouro, de João Paulo Effting: Skoob - Compre: Na Garupa do Besouro
Rafael "Rafero" Peregrino, autor, indica:
Trilogia Castelo de Cartas, de Camila Loricchio: Skoob - Compre: Trilogia Castelo de Cartas - Site da Autora
Mara Santos, blogueira (Três Leitoras), indica: 
Rainbow, de M.S. Fayes: Skoob - Compre: Rainbow
Desejo Oculto, de L.M. Gomes: Skoob - Compre: Desejo Oculto
Ricardo Brandes, autor, indica:
Antologia Retratos Não Falados, de Ricardo Brandes, Deco Sampaio, Camila Antunes, Carlos Rocha, Dimas Morais, Letícia Helena e Fabiana Lange: Leia no Wattpad
José Paulo Neto "Exor0", ouvinte do Multiverso X, indica:
Helena Gomes: Perfil n Skoob - Compre os Livros 
Marco Febrini: Leia no Wattpad - Audiolivro Paraxéni
Pensador Louco e suas Receitas de Insônia: Site/eBooks 
Aline Rocha, ouvinte do Multiverso X, indica:
Requiescat in Pace: Crônicas da Cidade dos Mortos, de Gilmar Milezzi: Skoob - Compre: Requiescat in Pace: Crônicas da Cidade dos Mortos - Blog do Autor
Camila Loricchio, autora, indica:
Hellen Copi - Blog - Fanpage
O Jogo Na Caixa de Sapatos, de Rafael Peregrino: Skoob
Compre
Conto Shushu, de Rafael Peregrino: Leia no Wattpad
Thais Leao GouveiaFanpage Mãe Solo - Loja Mãe Solo na Iluria - Compre: Chora Lombar - Maternidade na Real


SORTEIO: a Rafflecopter giveaway a Rafflecopter giveaway   A TRIPULAÇÃO NAS REDES:

Twitter: @MultiversoX @CapAceBarros - @_Airechu - @JulioBarcellos - @id_diogo
Instagram: @multiversox - @_airechu @juliobarcellos @id_diogo
Facebook: Multiverso X

QUER O FEED PARA ADICIONAR NO SEU AGREGADOR FAVORITO?

Assine o nosso feed: feeds.feedburner.com/multiversox/podcast

SUGESTÕES, CRÍTICAS E DÚVIDAS:

Envie e-mails para: contato@multiversox.com.br

Calango


Titulo: Calango
Produção e Distribuição: Independente
Criação e arte: Eduardo Pansica e Cristiano Seixas
Tipo: Literatura/Quadrinho

O nosso apoio a campanha #LeiaNovosBr não ficará restrito aos livros, e esperamos que o seu também não. Que tal conferir um projeto distópico bem diferente do habitual? Quem por aqui já pensou em uma distopia ambientada no sertão brasileiro? Pois é! Conheça a HQ Calango!

Um mundo onde sobreviver acaba se tornando prioridade. Comida e água são o maior bem de todos, piedade e solidariedade podem levar à morte.
Então, como ser uma criança nesse mundo? Sozinha e desamparada? Como manter ainda um pouco de doçura e humanidade? Como não cair na tentação de transformar o próprio bichinho de estimação em comida? E simplesmente não se deixar levar pelos instintos animais básicos?
Embora não tenha consciência disso, esses são os desafios da protagonista de nossa história.

Algumas pessoas podem estar lendo essa postagem e se perguntando: espera aí, Calando não já foi lançada? Sim e não. Calango teve seu primeiro volume lançado na última Comic Con Experience, que aconteceu em 2016, em São Paulo. Contudo, isso inspirou os autores a continuar contando essa história e explorando esse universo. Então trata-se de volume dois com uma história inédita! 
Segundo os autores: "O resultado final foi muito legal e o retorno do público mais ainda. Com muito cuidado e carinho na hora de estabelecer tanto as personagens quanto o ambiente, muitas pesquisas foram realizadas sobre o sertão brasileiro, que foi a grande referência e inspiração para a criação desse universo. Da vegetação aos pequenos animais, dos casebres às vestimentas, cada ponto que pudesse auxiliar na imersão nesse novo mundo, com novos detalhes e novas regras, mas que, ao mesmo tempo, nos é tão familiar.
Na arte, misturamos o que pode ser uma distopia com elementos do sertão brasileiro, e criamos um universo só dela.
A combinação da arte intensa com as falas enxutas criam uma experimentação narrativa que conta a história de uma forma extremamente visual.
O processo criativo foi muito diferente e marcado por muitas tentativas e erros, mas valeu a pena! É esse caminho divertido de descobertas e escolhas que, acreditamos, dá um sabor diferente à CALANGO."
Tá, mas quem não leu o primeiro vai ficar prejudicado se apoiar esse projeto? De forma alguma! Esse financiamento coletivo busca viabilizar a impressão da segunda revista e levar a primeira edição a novos leitores. Você vai poder tranquilamente ter a obra completona.
Ambas as revistas são totalmente em policromia (4 cores), com 36 páginas cada e formato 25x17cm. Miolo 90g e capa em couche liso 300g. Agora falta apenas você apoiar!
Para quem não conhece (ou não acompanha as postagens que fazemos sobre FCs), o funcionamento de um financiamento coletivo é simples: os objetivos são esclarecidos na página da campanha e as recompensas são apresentadas, o apoiador escolhe entre as possibilidades com quanto irá contribuir já sabendo qual será a sua recompensa. Quando a meta não é alcançada o dinheiro é devolvido, e em algumas campanhas quando o valor estipulado é ultrapassado metas extras bonificam aqueles que contribuíram (não necessariamente todos, isso varia de recompensa para recompensa e de campanha para campanha).
Para participar do financiamento de Calango, basta escolher um dos pacotes de recompensas disponíveis, com valores entre R$20 e R$ 1000, que dão direito a recompensas variadas como agradecimentos, exemplar digital e físico, posteres quadrinho extra, até Mini Cursos com os autores e páginas originais e sketchbooks exclusivos. Basta escolher o apoio que contemple aquilo que seja do seu interesse e caiba no seu bolso.
A campanha ficará disponível por mais 54 dias no Catarse (a contar de 13/09) e tem entrega de recompensas prevista para Dezembro de 2017. Agora que você já está por dentro de tudo confira a página do projeto no Catarse (https://www.catarse.me/calango_quadrinhos) e descubra mais informações sobre o livro: quais exatamente são as recompensas, detalhes sobre como seu dinheiro será investido, artes, etc.
Apoie, divulgue, e ajude A Samurai a alcançar o seu objetivo!

Salto - Uma Aventura Steampunk


Titulo: Salto - Uma Aventura Steampunk
Produção e Distribuição: Avec Editora
Criação: Rapha Pinheiro
Artitas: Rapha Pinheiro
Tipo: Literatura/Quadrinho

O nosso apoio a campanha #LeiaNovosBr não ficará restrito aos livros, e esperamos que o seu também não. Que tal conferir um projeto steampunk bem diferente do habitual? Uma história onde o protagonista e toda uma sociedade de pessoas são feitos de fogo. Pois é! Conheça Salto - Uma Aventura Steampunk!


Salto é uma Fantasia Steampunk, escrita e desenhada pelo ilustrador e quadrinista brasileiro Rapha Pinheiro, enquanto morava em Angoulême, na França, para estudar quadrinhos. 
O quadrinho conta a história de Nu, um habitante de uma cidade subterrânea onde todos são feitos de fogo. Eles vivem nessa cidade por medo da chuva que assola o mundo exterior e dependem de uma fábrica de oxigênio para manter suas chamas acesas.
O primeiro capítulo dessa história chegou a ser publicado em uma antologia na França no primeiro semestre de 2017, mas agora, para trazer o projeto pro Brasil, Rapha Pinheiro precisa do seu apoio no Catarse. Como o livro já esta pronto, assim que a campanha terminar ele já vai pra gráfica. O lançamento oficial vai ser na CCXP 2017.

Com a campanha financiada, a Editora Avec será responsável por distribuir o livro em território nacional, mas ao apoiar a campanha você consegue o livro a um preço menor, pode receber extras e ainda tem frete gratis! Para que o projeto seja realizado, deverá atingir a meta inicial de R$16.000, valor que cobrirá os custos de impressão, ilustração, recompensas, envios e taxa da plataforma (como detalhado abaixo). E, caso essa valor seja ultrapassado, metas extras serão liberadas trazendo benefícios para todos os apoiadores.

Para quem não conhece (ou não acompanha as postagens que fazemos sobre FCs), o funcionamento de um financiamento coletivo é simples: os objetivos são esclarecidos na página da campanha e as recompensas são apresentadas, o apoiador escolhe entre as possibilidades com quanto irá contribuir já sabendo qual será a sua recompensa. Quando a meta não é alcançada o dinheiro é devolvido, e em algumas campanhas quando o valor estipulado é ultrapassado metas extras bonificam aqueles que contribuíram (não necessariamente todos, isso varia de recompensa para recompensa e de campanha para campanha).
Para participar do financiamento de Salto - Uma Aventura Steampunk, basta escolher um dos pacotes de recompensas disponíveis, com valores entre R$10 e R$ 550, que dão direito a recompensas variadas como agradecimentos, exemplar digital e físico, trilha sonora, quadrinho extra, até originais e posteres A2 e A3. Basta escolher o apoio que contemple aquilo que seja do seu interesse e caiba no seu bolso.
A campanha ficará disponível por mais 20 dias no Catarse (a contar de 11/09) e tem entrega de recompensas prevista para Dezembro de 2017. Agora que você já está por dentro de tudo confira a página do projeto no Catarse (https://www.catarse.me/salto_steampunk) e descubra mais informações sobre o livro: quais exatamente são as recompensas, detalhes sobre como seu dinheiro será investido, artes, etc.
Apoie, divulgue, e ajude A Samurai a alcançar o seu objetivo!

O Templo dos Ventos (Trilogia dos Pássaros - Livro Um)


Depois da Grande Inundação, foram poucos os que restaram para continuar contando suas histórias. Vindos de muitos lados, reuniram-se no alto de uma montanha. E agora, finalmente adaptados, os sobreviventes precisam enfrentar o desafio de manter a paz na Aldeia.
Mas Noah, o Escrivão, não faz ideia dos eventos que está prestes a registrar...
Quando um jovem é encontrado morto, seu irmão mais velho, Gavin, parte em busca de vingança. Teria sido essa morte realmente causada pelos expulsos do povoado? Deveriam eles, então, perseguir e conter os Renegados?
Enquanto todos esperavam por respostas vindas do Ancião, uma grandiosa e ameaçadora Águia Branca irrompe os céus e surpreendentemente parece se comunicar com Átila, o líder dos Grupos de Caça e de Segurança. Também é chegada a hora dos pássaros cobrarem uma antiga Dívida.
A extraordinária visita da ave ao Templo dos Ventos revelará que os mistérios desse embate ligam céu e terra, homens e animais. Um universo interligado em que um segredo pode, sim, responder a todas as perguntas.
Título: O Templo dos Ventos
Série: Trilogia dos Pássaros - Livro Um
Autor: Marcelo F. Zaniolo
Editora: Publicação Independente
Ano: 2017 / Páginas: 308

SKOOB - COMPRE AGORA: EBOOK - FÍSICO

Anos após uma Grande Inundação que dizimou a civilização como a conhecíamos, alguns poucos descendentes dos sobreviventes desta tragédia resistem à força devastadora da natureza numa Aldeia no topo duma montanha, onde seus antepassados se refugiaram. Tudo em volta desta montanha agora é mar e as ruínas do que outrora foram os prédios de uma grande metrópole repousam submersos como um antigo cemitério do progresso desenfreado e inconsequente da humanidade. É nesse cenário pós apocalíptico e hostil que Marcelo F. Zaniolo, escritor paranaense, host e criador do podcast LivroCast, ambienta seu primeiro romance, O Templo dos Ventos, volume inicial da sua Trilogia dos Pássaros.
Nesta aldeia de sobreviventes, a vida prossegue, sem as mesmas facilidades tecnológicas da civilização atual, mas de modo pacífico, organizado e bem estruturado. Entre sua pouco mais de uma centena de habitantes, lá residem Noah, o escrivão encarregado de registrar toda a história da aldeia em pergaminhos, seu irmão mais novo, Átila, um grande guerreiro e líder dos Grupos de Caça e da Guarda. A liderança da Aldeia é exercida por um conselho comunitário presidido por um sábio Ancião que já prepara o filho, Deni, para sucedê-lo transmitindo a ele conhecimentos que remontam aos primeiros sobreviventes do Dilúvio. Eram muitas as atividades a serem desempenhadas lá: tecer, colher, cozinhar, caçar, proteger etc e todos se envolvem e colaboram da melhor maneira possível pelo bem comum.
Mas tal harmonia é quebrada quando Peri, um jovem garoto, irmão de Gavin, o segundo guerreiro em comando ao lado de Átila, desaparece misteriosamente, sendo encontrado morto alguns dias depois e em circunstâncias assustadoras. Um grupo é então formado para investigar as causas de tamanha atrocidade e resgatar Gavin que partiu sozinho em busca de vingança contra os Renegados, um grupo de dissidentes expulsos da Aldeia. Ao mesmo tempo uma enorme e misteriosa Águia branca surge no Templo dos Ventos e clama por ajuda relembrando aos humanos da Aldeia de uma antiga Dívida que eles têm com os pássaros. Dúvidas são levantadas e logo colocam os protagonistas em movimento, quem são os responsáveis pela morte de Peri? Onde está Gavin? Como Átila consegue se comunicar com a Águia Branca? Que perigos agora rondam pássaros e humanos e por quê uma nova aliança entre eles é firmada?
Quando se fala em literatura de fantasia quase que instantaneamente formamos em nossa cabeça um cenário europeu medieval. O Templo dos Ventos desvia com muito êxito disso ao nos presentear com uma trama mais focada na exploração de uma densa floresta em terreno montanhoso, quase que uma ilha de vida, de fauna e flora e de humanidade rodeada por um extenso oceano. O modo de vida de seus personagens me remete muito às primeiras tribos humanas. Sem aço, sem armaduras, sem cavalos e sem magia prodigiosa, os sobreviventes do Grande Dilúvio precisam se virar com pouco mais que agricultura, caça e pesca, mas possuem um acampamento altamente especializado e organizado e com regras bem definidas de conduta. O autor consegue nos transportar para um cenário instigante e desafiador, e o faz com o frescor de novidade. O que há além do oceano? Há mais humanos além dos da Aldeia e dos Renegados na montanha? Em que lugar da nossa Terra atual se passa a história? São perguntas que me acompanharam durante a leitura e cujas respostas foi um prazer descobrir com os personagens e os seus aliados animais.
Aliás eles são outro aspecto positivo do livro que merece ser ressaltado. Usando um jargão típico dos RPGs, os Companheiros Animais são bem comuns em diversas outras obras, há desde os monstrinhos de bolso de Pokémon, até os temíveis dragões de Game of Thrones, passando pelas nobres montarias como o mítico Pégaso ou o Scadufax de Gandalf, até aqueles que se tornam parceiros e desenvolvem um vínculo afetivo extremamente forte com os personagens como o inesquecível Falkor de A História Sem Fim. Mas por quê tantas histórias se valem deles para serem contadas? Eu não sei! Mas o fato é que talvez precisemos dos animais justamente para lembrarmos que somos parte de algo muito maior do que nós mesmos, da natureza, e instintivamente buscamos nos reencontrar com este nosso lado um tanto negligenciado através de histórias assim.
Em O Templo dos Ventos não é diferente. Na figura alada de aves de diversas espécies, os protagonistas se reencontram com suas próprias naturezas, ser humano e as aves formam um elo e passam a se comunicar, a compartilhar as mesmas emoções e até mesmo a própria visão. Ambas as espécies são movidas por objetivos comuns e uma parceria entre elas não apenas é proveitosa, mas pode significar a vida ou a morte de todos, embora a priori ninguém, ave ou não, saiba ao certo para onde a aventura vai levá-los.
Entre os temas discutidos ao longo do livro e em seu subtexto estão também o desenvolvimento de relacionamentos pautados por confiança e sinceridade mútua, um alerta sutil, mas urgente da necessidade de desenvolvermos uma consciência ecológica mais incisiva e madura, a busca por aceitação e reconhecimento, os pequenos dramas fraternos, além de valores como o trabalho em equipe, a amizade e o respeito aos animais e a cautela ao se julgar e condenar alguém por qualquer conceito pré estabelecido que talvez tenhamos.
Quanto aos personagens eles são bem caracterizados em termos de personalidade e possuem arcos bem definidos com motivações próprias, conflitos internos e externos. Eles são transformados pela jornada, descobrem-se e redescobrem-se nela. Noah e Zoe um pouco mais, Átila, Deni e Gavin talvez um pouco menos, mas ainda assim há cenas e desenvolvimento o suficiente para que nos importemos e nos identifiquemos com eles. Acrescente-se aqui os pássaros que os acompanham e auxiliam o tempo todo, a Águia, a Coruja, o Falcão, a Gaivota e o Pombo Pruuuu!, cada um deles um reflexo da personalidade do próprio personagem ao qual se ligam.
A edição impressa do livro pode ser adquirida diretamente com o autor e foi a que li e merece menção o perceptível cuidado despendido com a diagramação, layout e impressão do mesmo. Exceto pela revisão, a versão impressa não fica devendo em nada para publicações profissionais. Destaque também para a linda arte de capa de autoria de Jean Millezzi que ilustra a primeira aparição da Águia no Templo dos Ventos, o local sagrado que empresta seu nome também ao título.
Há alguns ótimos momentos no texto, que nos é narrado por Noah através de seus pergaminhos, caracterizados por frases curtas, algumas são parágrafos inteiros de uma única palavra cujo significado reforça alguns aspectos da cena descrita ou trazem viradas inesperadas ao que vinha sendo contado. A prosa é rápida e fluida a maior parte do tempo, não há longas pausas para descrições minuciosas e os detalhes do mundo vão se revelando aos poucos, conforme os acontecimentos os exigem e uma boa parte através de muitos diálogos entre os personagens. Pruuu! Os pássaros são tão ligados aos personagens que o do escrivão até se intromete algumas vezes na narrativa com Pruuus! hilários de ler!
Me identifiquei muito mais do que gostaria com o narrador por também ter um irmão fantástico e que admiro e também pela falta de jeito para uma vida de aventuras e quase nenhuma inclinação para o heroísmo! Mas Noah evolui bastante ao longo do livro, sobretudo por influência de Zoe, minha personagem favorita pela riqueza de conflitos, pelo arco narrativo próprio, pela independência, astúcia e maturidade. O clímax é muito bom e chega a ser desesperador ver que faltam tão poucas páginas e você queria mais, o desfecho deixa muitas dúvidas no ar para serem respondidas num vindouro segundo livro, o que atiça nossa ansiedade pelo que espera Noah, Zoe e todos outros!
O Templo dos Ventos é um bom primeiro livro com uma história leve, criativa e de leitura fácil e acessível para todas as idades que já nos brinda com um cenário cativante e com um ótimo potencial dentro e para além do nicho dos livros de fantasia. Zaniolo soube se valer da criatividade para brincar com suas fontes de inspiração e transformá-las em algo novo, rico, palpável e com camadas abrindo as portas para uma trilogia promissora. Que ele continue assim e alçando vôos cada vez mais altos!


Multiverso X.:25 - Defensores: O Veredito








Reproduzir Em Uma Nova Aba - Faça o DownloadArquivo Zip
 
No episódio de hoje, o Capitão Ace Barros, a imediata Hall-e, o navegador Airechu, o piloto da Interlúdio Julio Barcellos, os convidados Domenica MendesSr. Basso e Rafero Pilgrim debatem o resultado da união dos heróis no universo Marvel Netflix!
Quais pontos fortes e fracos da série? Porque insistem no Punho de Ferro? Os heróis funcionam bem juntos? As nossas expectativas para Defensores foram atendidas? Encontre todas as respostas ao apertar de um botão.
Acompanhe-nos, estimado Defensor de Universos! 

CITADOS NESTE EPISÓDIO:

DEMOLIDOR/DAREDEVIL
Demolidor do Hulk - Demolidor do Affleck
IMDB - Trailer Temporada 1 - TrailerTemporada 2 - Netflix
JESSICA JONES
IMDB - Trailer - Netflix
LUKE CAGE
IMDB - Trailer - Netflix
PUNHO DE FERRO/IRON FIST
IMDB - Trailer - Netflix 
DEFENSORES
IMDB - Teaser Trailer - Trailer Final

ACOMPANHE NOSSOS CONVIDADOS:

DOMENICA MENDES
Leitor Cabuloso (Site) - CabulosoCast & Perdidos na Estante (Site) - Twitter:@domenica_mendes
O Podcast é Delas (Site) - Twitter: @opodcastedelas
BASSO
Covil Geek (Site) - Twitter: @covilgeek
RAFERO PILGRIM
Twitter: @Rafero @rafelpilgrim - Newsletter 
Leia o Rafero: Wattpad
Livros (Amazon): Rose Jack - O Jogo na Caixa de Sapatos

DURAÇÃO

1 Horas 42 Minutos 08 Segundos

A TRIPULAÇÃO NAS REDES:

Twitter: @MultiversoX @CapAceBarros - @_Airechu - @JulioBarcellos - @id_diogo
Instagram: @multiversox - @_airechu @juliobarcellos @id_diogo
Facebook: Multiverso X

QUER O FEED PARA ADICIONAR NO SEU AGREGADOR FAVORITO?

Assine o nosso feed: feeds.feedburner.com/multiversox/podcast

SUGESTÕES, CRÍTICAS E DÚVIDAS:

Envie e-mails para: contato@multiversox.com.br

#LeiaNovosBr: Conheça a Campanha



A XVIII Bienal Internacional do Livro Rio já começou, e quem tiver a chance de aproveitar deve se esbaldar sem dó: aproveite para conhecer vários livros e autores, acompanhar todos os eventos possíveis. Mas hoje estou aqui para falar sobre uma coisa tão importante quanto para amantes da literatura: a campanha #LeiaNovosBr.

O que é essa campanha, Ace?


A #LeiaNovosBr é uma campanha criada pelos blogueiros e podcasters Domenica Mendes do Leitor Cabuloso e Basso  do Covil Geek para apresentar novos escritores nacionais para o grande público. A ideia é indicar autores e autoras nacionais no começo da carreira, seja independente ou com alguma editora, e que ainda não tem um grande alcance. A intenção é focar naquele autor e naquela autora que você tanto gosta, mas pouca gente conhece porque eles ainda não foram alavancados ao patamar dos monstros - de vendas e público - da literatura nacional!
Assim sendo, durante todo o mês de Setembro, dezenas de blogs, podcasts e canais de youtube vão lançar indicações e resenhas de livros que você precisa conhecer! Então, se você quer conhecer novos autores e sair do mainstream, procure pela hashtag #LeiaNovosBr e descubra muita gente boa que está escrevendo atualmente em nosso país!

Nossa Ace, que legal! Vão aumentar minha fila de leitura, né?


E não é só isso. Vamos fazer você aumentar sua fila de leitura e te dar a chance de GANHAR alguns livros também. Pois é! Tão achando que iríamos só atiçar a curiosidade de vocês, fazer indicações e deixar vocês babando? Pode ficar tranquilo. Teremos vários sorteios acontecendo nos diversos envolvidos, mas para ficar por dentro de cada um deles vocês PRECISA ficar atento a hashtag #LeiaNovosBr nas redes sociais e acompanhar cada produtor de conteúdo, pois cada um deles irá decidir a forma como o sorteio será feito. Mas fiquei sabendo que tem coisa suficiente para terem sorteios diários (ou seja é muita coisa!).

Gostei muito! Como posso ajudar? Posso participar?


Ajude divulgando e usando a hashtag #LeiaNovosBr, comente com seus amigos sobre a campanha, compartilhe os programas, vídeos e resenhas dos blogs, podcasts e youtubers. Mas se quiser fazer mais fique a vontade e produza suas indicações, mas não esqueça de entrar em contado com o Basso e a Domenica através do email leianovosbr@gmail.com para conseguir apoio nas divulgações e a marca oficial do projeto.
Além disso tudo você pode ajudar na produção do primeiro episódio de indicações do Multiverso X. Pois é! A gente quer ouvir a sua voz - literalmente - e o que você tem a indicar. Se você se interessou, entra em contado com a gente pelo email contato@multiversox.com.br , ou por DM no Facebook, Twitter ou Instagram e teremos o prazer de explicar como nos ajudar.
Agora que você já sabe de tudo, não esqueça: #LeiaNovosBr e incentive a literatura nacional!