BEM-VINDO VIAJANTE! O QUE BUSCA NO MULTIVERSO?

Crônicas da Tormenta

As fronteiras da fantasia medieval são exploradas em quatorze contos, quatorze visões do mesmo mundo, quatorze histórias de aventura, guerra, tragédia, magia, amor e traição. Ao lado de cavaleiros e ladrões, soldados e menestréis, vigaristas e bárbaros, somos levados em uma jornada por Arton, um dos mais populares universos fantásticos do Brasil.
Crônicas da Tormenta apresenta Arton em todo o seu esplendor e horror, por alguns dos maiores nomes da literatura fantástica nacional. Nestas páginas há pequenas tragédias e vitórias, ao lado de grandes caçadas a monstros e guerras que mudam o destino do mundo. Seus protagonistas são crianças e deuses, guerreiros e artistas. Seus cenários são os salões da nobreza, as tavernas imundas, os campos de batalha sanguinolentos, as estradas empoeiradas, os mares bravios.
Os veteranos encontrarão os locais e personagens que já conhecem, além de descobrir outras facetas deste mundo. Os recém-chegados encontrarão uma terra repleta de magia e maravilhas, num volume que é a introdução perfeita ao cenário — e descobrirão por que não há lugar como Arton.
Título: Crônicas da Tormenta
Autores: Leonel Caldela, Remo Disconzi, Claudio Villa, Marlon Teske, Ana Cristina Rodrigues, Douglas MCT, Rogério Saladino, Leandro Radrak, Raphael Draccon, Antonio Augusto Shaftiel, Marcelo Cassaro e J.M. Trevisan
Editora: Jâmbo
Páginas:  288



Você já pôde conhecer um pouco de Tormenta quando contamos um pouco da história do cenário de fantasia mais amado do Brasil e teve uma prova que há um universo muito além do RPG com a nossa postagem e também com a resenha do quadrinho Holy Avenger. Agora quer conhecer esse universo mais a fundo, mas ainda não se sente a vontade para encarar um RPG, uma série em quadrinhos ou mesmo uma trilogia de livros (ou talvez até queira, mas uma coisa de cada vez, por favor). Talvez eu tenha o livro ideal para você entrar no clima que permeia o mundo de Arton!
-
Organizado por J.M. Trevisan, Crônicas da Tormenta traz contos de Leonel Caldela, Remo Disconzi, Claudio Villa, Marlon Teske, Ana Cristina Rodrigues, Douglas MCT, Rogerio Saladino, Leandro Radrak, Raphael Draccon, Antonio Augusto Shaftiel, Marcelo Cassaro e do próprio Trevisan, com apresentação de Gustavo Brauner e prefácio de Eduardo Spohr.  
-
O livro apresenta as várias faces do mundo Arton com contos que tratam de aventura, guerra, tragédia, magia, amor e traição. Somos agraciados com a chance de conhecer diversos tons de um mundo ao lado de paladinos, trapaceiros, bardos, ladrões e monstros. Como é bem dito em sua sinopse: Nestas páginas há pequenas tragédias e vitórias, ao lado de grandes caçadas a monstros e guerras que mudam o destino do mundo. Seus protagonistas são crianças e deuses, guerreiros e artistas. Seus cenários são os salões da nobreza, as tavernas imundas, os campos de batalha sanguinolentos, as estradas empoeiradas, os mares bravios.
-
Por se tratar de um livro de contos contos e não um romance, Crônicas da Tormenta tem a vantagem de se poder ler os capítulos sem se preocupar com a continuidade ou mesmo lê-los em ordem, não há uma seqüência de eventos que te obrigue a ler os arquivos anteriores. Em contraponto a maior desvantagem - se é que podemos chamar dessa forma - seja despertar nos leitores aquela vontade de saber mais sobre aquelas histórias e personagens, ansiar por uma continuação ou mesmo um desenvolvimento posterior no espaço de um romance completo.
-
Pelo mesmíssimo motivo fica difícil comentar conto a conto sem tornar a postagem longa (recomendo que quem quiser algo assim confira a postagem do site rpgista), mas não deixarei de falar sobre aqueles que me chamaram a atenção. O conto Ária Noturnade Marlon Teske, foi um desses. Logo de incio me ganhou com a qualidade da escrita e personagens, deixando uma vontade de ler mais. Assim foi também com o misterioso e instigante Lua de Trevas de Leandro Radrak,  com o confuso e sombrio Revés de Douglas MCT, e com o empolgante Hedryl de Raphael Draccon.
-
Porém a minha admiração maior incide sobre quatro contos especiais. Reedições de contos clássicos do cenário anteriormente publicados nas finadas revistas Dragão Brasil e Tormenta. Arautos da Guerra de Antônio Augusto Shaftiel com seus clérigos de Keen tão notórios e únicos; O Cerco de J.M. Trevisan com a representação icônica da Aliança Negra e os mito que a envolve; A caçada clássica do paladino Taskan Skylander e seu irmão grifo ao Dragão-de-Aço em Vingador de Aço de Marcelo Cassaro. E por fim o meu favorito: Ressureição, de Leonel "Dorkboy" Caldela, com a história do famigerado Grupo do Mal. 
-
Os que já conhecem o cenário encontrarão locais e personagens que já conhecem - seja através dos quatro contos reeditados e republicados na antologia ou por meio dos contos inéditos - e terão a chance de descobrir outras facetas deste mundo fascinante. Os recém-chegados irão se deparar com uma terra repleta de magia e maravilhas, mas que também apresenta diversas questões que precisam de solução e irão entender o que torna Arton tão interessante.
-
Crônicas de Tormenta garante boas horas de uma leitura de alto nível, com histórias para diferentes gostos e diferentes níveis, e em cada uma diferentes estilos de escrita; certamente um deles irá te agradarA cada conto fica visível não apenas a amplitude do cenário, mas também que Tormenta tem muito o que contar; seja isso feito através de romances, quadrinhos ou contos. Fica aqui até o meu desejo por mais antologias com narrativas ambientadas em Arton, ou quem sabe novos romances.